ROSA MONÇÃO

 

ROSA MONÇÃO

 

Informação Geral

Nomenclatura Base de Dados – ROP
Nomenclatura EN 12440: Cristal Rosa / Rosa Monção / Rosa do Minho
Classe Comercial: Granito / Classe Petrográfica: Rocha Ígnea / Sub-classe Petrográfica: Granito

   
rosa mocao ap

Resistência mecânica à compressão EN 1926 =83MPa
Res. mec. à compr. após teste de gelividade - Teste tecnológico EN 12371=80MPa
Resistência mecânica à flexão 3 pts EN 13161=8 MPa
Massa volúmica aparente EN 1936=2580Kg/m3
Porosidade aberta EN 1936=2.7 %
Absorção de água à P. At. N. EN 13755=1.05 %
Resistência ao desgaste por abrasão - método C (Amsler) EN 14157=0.7 mm
Resistência ao choque: altura minima de queda EN 14158=0.6 m
Coef. de dilatação linear térmica - método A EN 14581= 7.1(x 10 -6 perº C)
Reacção ao fogo (classe) EN 13501-1=A1, sem testar

 

Nota:As características físico-mecânicas descritas correspondem à variedade de Amarelo Vila Real mais branda. Nas variedades mais duras, registaram-se incrementos da ordem de 50 % nas resistências à compressão e à flexão, abaixamento da mesma ordem no que se refere a absorção de água e grande aumento da resistência ao desgaste. A resistência ao gelo é superior a 25 ciclos de gelo-degelo.

 

APLICAÇÕES RECOMENDADAS

Interiores: pavimentos e revestimentos interiores, bancadas de cozinha.
Exteriores: fachadas ventiladas, calçada, lancil, mobiliário urbano.

rosa mocao m1 rosa mocao m2 rosa mocao m3 rosa mocao m4

Informação Avançada

DESCRIÇÃO GERAL   FACTORES A CONSIDERAR NA APLICAÇÃO
  • Descrição Macroscópica

Granito de granulado grosseiro, porfiróide, dominantemente biotítico, com cor rosada clara, determinada pela tonalidade dos megacristais de feldspato potássico.

 

  • Descrição Microscópica

Rocha granítica porfiróide com textura hipidiomórfica granular e muito ligeira caulinização dos feldspatos.

  • Composição Mineralógica

34% Microclina
28% Oligoclase
26% Quartzo
9% Biotite
3% Horneblenda verde, apatite, fluorite, zircão, esfena, alanite, monazite, óxidos de ferro e minerais opacos

  • Localização

Distrito – Viana do Castelo
Concelho – Monção
Freguesia – Taias
Lugar – Monte dos Penedos/Milagres

  • Enquadramento Geológico

Trata-se de uma rocha explorada num maciço de granito calco-alcalino, sub-circular, que aflora na região de Monção - Valença (Minho, NW de Portugal) e continua para a Galiza (NW de Espanha). Neste maciço, podem obter-se rochas com diferentes nuances dentro do tom rosado. Trata-se de granitos tardi a pós-tectónicos.

 

A porosidade aberta (%) é um dos parâmetros determinantes para a

selecção de produtos de pedra natural para aplicação em fachadas e

revestimentos de paredes.

É possível estabelecer uma classificação para os vários níveis de

porosidade nas pedras naturais:

Muito baixa: ≤ 0.5%

Baixa: entre 0.5 e 1%

Média a baixa: entre 1 e 3%

Média: entre 3 e 6 %

Alta: entra 6 e 10%

Muito alta: > 10%

Os valores-guia aconselháveis para aplicação em fachadas e

revestimento são:

Granitos: <1%

Mármores: <3%

Calcários: <9%

Ardósias: <3%

Estes valores devem ser tidos em conta durante o processo de

selecção e dimensionamento dos materiais pétreos.

     
COMPOSIÇÃO QUIMICA    CUIDADOS ESPECIAIS
AI2O3 CaO Fe2O3
(Total)
K2O MgO
vest.
Na2O P2O5 SiO2 TiO2
vest.
H2O+ H2O- MnO
13.79% 1.53% 3.39% 4.69% 0.38% 3.67% 0.14% 71.39% 0.22% 0.78% 0.16% 0.06%

 

  OUTROS EXEMPLOS
Fotografias de aplicações . Frente
Localização: Lisboa - Parque das Nações
Tipologia: Habitação
Fotografias de aplicações . Verso
Locatização: Lisboa - Telheiras
Tipologia: Habitação
 rosa mocao ex1  rosa mocao ex3
 rosa mocao ex2  rosa mocao ex4

 

   

De aplicação
No caso da aplicação de granitos em bancadas de cozinha é necessário ter cuidados adicionais no que diz respeito ao tratamento superficial. Estes materiais podem impregnam-se de óleos e gorduras com facilidade. Este inconveniente pode ser resolvido com a selagem da superfície da pedra com substâncias hidrófobas ou tensioactivas, o que, aliás, também convém fazer em qualquer outro tipo de pedra aplicada em tampos de mobiliário de cozinha.

De qualquer modo, é de extrema importância a remoção imediata da superfície dos tampos, de possíveis agentes agressivos derramados ou outras sujidades.

De manutenção/limpeza
A limpeza deste material deverá ser efectuada com detergentes neutros. Os métodos indicados para limpeza e remoção de manchas não devem ser considerados como únicos e o mesmo método poderá não ser aplicável a todos os tipos de pedras. Em alguns casos será recomendável a consulta de um especialista. Crustas de Hidróxido de Cálcio em granitos poderão ser removidas com lavagem com uma solução de ácido Clorídrico (HCl) a 10%.

   Nota:Podem ocorrer ligeiras variações nas propriedades físico-mecânicas nas composições mineralógicas e químicas, quando a rocha não constar no ROP.
Portuguese Afrikaans Chinese (Simplified) English French German Italian Spanish

Visitas

1.png0.png5.png6.png3.png6.png
Hoje11
Ontem79
Esta Semana195
Este Mês1619
Total105636

A sua Informação

  • IP: 3.236.8.46
  • O seu Browser unknown
  • Versão unknown
  • Sistema Operativo unknown

15-07-2020
Powered by CoalaWeb

Visite o nosso Portofólio!

Portofólio

Campas